Artigo

Plano Marshall e BNDES

08/05/2017

Segundo a Wikipédia, o plano Marshall consumiu US$ 13,1 bilhões do Tesouro norte-americano entre 1949 e 1951, distribuídos da seguinte forma: US$ 5,1 bilhões em 1949, US$ 3,8 bilhões em 1950 e US$ 4,1 bilhões em 1951. A preços de 2016, empregando o deflator do PIB dos EUA como índice de preços, o custo total do Plano Marshall foi de US$ 104 bilhões de dólares, ou US$ 324 bilhões de reais ao câmbio de R$ 3,1 por dólar americano. Entre 2008 e 2014 o Tesouro Nacional do Brasil emprestou – praticamente a fundo perdido – R$ 400 bilhões para o BNDES fazer política contracíclica em função da crise mundial. O quantitative easing tupiniquim foi mais caro do que o plano o Marshall que ajudou a reconstruir a Europa no pós-guerra. Por aqui ajudou a construir a maior perda de PIB per capita de nossa história.

Comentários

Eduardo Albuquerque
Excelente ideia e execução. Faltou só incluir o custo total do Plano Marshall todo, 48-52.O Valor mencionado é apenas o viabilizado pelo International bank. Cost of the Marshall Plan to the United States Seymour E. Harris The Journal of Finance Vol. 3, No. 1 (Feb., 1948), pp. 1-15
Blog do IBRE
Muito obrigado pelo comentário!
Venilton Romeir...
Paralelo importante para que a gente possa entender melhor o quanto o BNDES foi mal utilizado pelo Governo do PT. Seja em aportes intimamente ligados a uma engrenagem de corrupção, seja por diagnóstico equivocado do mercado/economia ou pelo atavismo ideológico-partidário. Tal soma, bem direcionada, seria de grande valia para a saúde de nossa combalida economia. Eis a indagação: O que será feito para o reordenamento da atuação do Banco?
Blog do IBRE
Boa questão! Obrigado pelo comentário.

Deixar Comentário