80% dos países do mundo devem apresentar quedas do PIB em 2020. Em 2009, foram 47%

06/05/2020

O mundo mudou bastante neste começo de ano. A pandemia do coronavírus, uma crise de saúde que tem impactos na economia, começou na China, e se espalhou por praticamente o mundo inteiro. Saber a dimensão da crise econômica ainda é muito difícil, dada as inúmeras incertezas em torno disso tudo. Porém, recentemente, foi divulgado pelo FMI, na sua reunião semestral de abril, o World Economic Outlook, com projeções para algumas variáveis macroeconômicas, entre elas as taxas de crescimento do PIB, para este conturbado ano de 2020, para quase 200 países. De acordo com as projeções do FMI, 64 países, que representam mais de 60% da economia mundial, devem apresentar o pior desempenho econômico das últimas décadas.

Neste artigo, vou fazer comparações de 2020, com base nas projeções do FMI, com 2009, o ano mais impactado pela crise financeira internacional de 2008/09. Conforme mostra o Gráfico 1, este ano, o PIB mundial deve apresentar uma queda de 3,0%, contra uma estagnação em 2009 (recuo de 0,1%). As economias avançadas devem apresentar uma queda de quase o dobro da crise anterior        (-6,1% X -3,3%, respectivamente). Já as economias emergentes, que cresceram em 2009 (bem menos do que a média histórica,[1] mas ainda sim um crescimento de quase 3,0%), devem recuar 1,1%. Caso estas projeções se confirmem, serão os piores números desde o começo das séries históricas, em 1980.

Tomando como base todos os países da amostra do FMI, em 2009, 47% dos países tiveram um crescimento negativo do PIB (91 países em 192). Já para este ano, o FMI projeta que 80% dos países vão apresentar recuo da atividade econômica (154 países em 193), como pode ser visto no Gráfico 2.

Dentre as economias avançadas, centro da última crise financeira internacional, principalmente nos EUA, 85% dos países tiveram um PIB negativo em 2009 (33 países na amostra de 39). Austrália, Coréia, Cingapura, Israel, Macau e Nova Zelândia foram os seis países avançados que o PIB cresceu em 2009. Já em 2020, todas as economias avançadas devem apresentar um recuo da atividade econômica. Tanto na zona do euro, quanto no G7 (Alemanha, Canadá, EUA, França, Itália, Japão e Reino Unido), todos os países apresentaram taxas negativas de crescimento do PIB em 2009 e, segundo o FMI, vão repetir esse episódio neste ano. Em 2009, o PIB da zona do euro caiu 4,5%, 3 p.p. a menos do que a projeção para 2020, que é de 7,5%. Já o PIB do G7, caiu 3,6% em 2009, e deve apresentar um recuo de 6,3% nesse ano.

Em relação aos países emergentes, 38% (58 em 153) apresentaram quedas do PIB em 2009, número esse que deve ser quase o dobro em 2020 (75%, 115 em 154). O Brasil, por exemplo, em 2009, apresentou uma estagnação da economia, com um PIB levemente negativo (-0,1%), deve apresentar uma queda bem maior neste ano. O IBRE projeta um recuo de 3,4% do PIB brasileiro. A mediana das expectativas de mercado, segundo o boletim Focus, indica uma retração de 3,8% da economia brasileira. Já o FMI prevê uma queda de 5,3%. A China, que mesmo em 2009 cresceu quase 10% (9,4%), em 2020 ainda deve apresentar um resultado positivo, porém muito baixo para padrões chineses (1,2%, de acordo com o FMI). A média de crescimento do PIB da China nos últimos 40 anos, entre 1980 e 2019, foi de 9,7%. Fenômeno semelhante na Índia, que cresceu 8,5% em 2009, e deve apresentar um aumento de 1,9% no PIB de 2020. Já a média do PIB indiano, desde 1980, é 6,4%.[2]

Então, as incertezas atualmente são muito altas ainda, e as notícias e projeções de agora não são nada boas para a economia mundial e brasileira neste ano, infelizmente. Tomara que esta crise passe logo, com o menor impacto possível, tanto em questões de saúde quanto na parte econômica, e que todos possamos voltar à “maior normalidade” possível em breve!!

 


As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do autor, não refletindo necessariamente a opinião institucional da FGV. 

[1] 4,3% na média até 2009, desde 1980; e 4,5% na média histórica 1980-2019.

[2] Para o PIB per capita (PPP, US$), a história é parecida com a do PIB. Dentre todos os países do mundo, em 2009, 62% dos países tiveram um crescimento negativo do PIB per capita (119 países em 192). Já para esse ano, o FMI projeta que 90% dos países vão apresentar quedas (172 países em 191). Para as economias avançadas, 92% dos países tiveram um PIB per capita negativo (36 países na amostra de 39) em 2009; e para 2020, todas as economias avançadas devem apresentar um recuo do PIB per capita. Em relação aos países emergentes, 54% (83 em 153) apresentaram quedas do PIB per capita em 2009, número esse que deve passar para 88% nesse ano (133 em 152).

Deixar Comentário

Veja também