Leia os destaques da Revista Conjuntura Econômica

08/08/2018

A edição de julho foi concluída no calor da guerra comercial entre Estados Unidos e China, que pode ser perigosa para o comércio, as decisões de investimento e o crescimento mundiais. Este é o tema de capa da edição de julho, que ainda trata dos desafios para a retomada da construção civil brasileira. A entrevista do mês é com Hamilton Amadeo, CEO da Aegea, que fala dos desafios para o aumento da participação privada no setor de saneamento. Claudio Conceição, editor da Conjuntura Econômica, indica esse e outros destaques na Nota do Editor da Revista Conjuntura Econômica do mês. Leia nosso conteúdo aberto no Portal IBRE ou saiba como assinar:

  • Alta de juros e recrudescimento da política protecionista nos Estados Unidos levam o restante do mundo, especialmente os países em desenvolvimento, a recalibrar suas bússolas para enfrentar um cenário externo mais desafiador. Veja mais.
  • Com acirramento da guerra comercial liderada pelo governo americano, especialistas recomentam que Brasil se alie às grandes economias em defesa do multilateralismo. Leia mais.
  • Em entrevista à Conjuntura Econômica, Hamilton Amadeo, CEO da Aegea, demonstra otimismo com o avanço da participação privada no saneamento a partir dos novos mandatos de governadores nos estados, em 2019, e com a revisão do marco regulatório do setor.
  • Claudio Couto, do Departamento de Gestão Pública da FGV Eaesp, analisa as razões pelas quais a “direita envergonhada” está virando coisa do passado.
  • O mundo globalizado, comandado pela informatização, pela moeda eletrônica e pela digitalização da produção e do consumo exige a adoção de novas e mais eficientes bases de cobrança de tributos, defende Marcos Cintra na Conjuntura Econômica.
  • Apesar do quadro de carência em infraestrutura e de déficit habitacional, nos últimos cinco anos a fatia da construção civil no PIB brasileiro apresentou queda constante. Para explorar seu potencial de crescimento, é preciso consolidar o cenário macro. Leia mais.
  • Escalada do protecionismo reduz o fluxo das trocas comerciais e gera um ambiente de incertezas que impacta negativamente as decisões de investimentos, alerta Lia Valls em artigo.
  • Em artigo na Conjuntura Econômica de julho, José Roberto Afonso defende a emergência em se aumentar a oferta de financiamento de longo prazo e a realização de investimento em produção e infraestrutura.
  • O retorno do impacto da política sobre a economia será tão mais intenso quanto maior for a percepção do risco de que o próximo presidente não siga a agenda de ajuste fiscal, diz Samuel Pessôa, na coluna Ponto de Vista da Conjuntura Econômica.
  • Na Carta do Ibre de julho, Luiz Guilherme Schymura apresenta três cenários para o ajuste fiscal a partir de 2019: um otimista; outro moderado, que considera diferentes ênfases na contenção de gastos; e um terceiro que aponta dificuldades que transcendem a questão de quem será o próximo presidente. 

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do autor, não refletindo necessariamente a opinião institucional da FGV

Deixar Comentário

Veja também