Brasil precisaria crescer 5,7% em 2019 e 2020 para a década 2011-20 não ser a pior década dos últimos 120 anos

26/03/2019

No Blog do Ibre, escrevi o artigo “PIB recua média anual de 1,2% por ano no período Dilma II/ Temer, queda sem precedentes em 120 anos”, comparando as taxas médias reais de crescimento do PIB por mandatos presidenciais (FHC I, FHC II, Lula I, Lula II, Dilma I e Dilma II / Temer), lembrando que a média desses últimos 24 anos (seis quadriênios presidenciais) foi de um crescimento de 2,3% ao ano, bem acima do recuo médio de 1,2% ao ano no último quadriênio.

No artigo, também há o gráfico com a média móvel de quatro anos das taxas reais de crescimento do PIB desde 1904, segundo a série histórica do Ipeadata, sendo esses últimos anos o pior momento da economia brasileira nos últimos 120 anos. Isso só reforça o argumento de que esse desempenho bastante negativo no último quadriênio, que resultou na pior recessão da história do Brasil, foi fruto de erros de política econômica com a “Nova Matriz Econômica”, já que essa crise foi sem precedentes na história brasileira, e com comparações internacionais. No artigo “Desempenho da economia brasileira em comparação com o resto do mundo”, também no Blog do Ibre, tratei dessas comparações internacionais, concluindo que tanto em 2015 quanto em 2016, mais de 90% dos países apresentaram um crescimento real do PIB maior do que o Brasil.

 Agora, a análise será feita por décadas, conforme o Gráfico 1. Muito provavelmente essa década (2011-20) será (está sendo) a pior década em termos de crescimento econômico dos últimos 120 anos, pior até que a década de 1980, chamada de “década perdida”, que apresentou um crescimento médio de 1,6% ao ano. A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia fez uma Nota Informativa “Comparando o crescimento do PIB nas décadas de 1980 e atual”.

Por enquanto, a média de crescimento do PIB brasileiro nos anos 2011-18 foi de 0,6%. Se considerarmos a mediana das expectativas de mercado da Focus para os anos de 2019 e 2020 (2,0% e 2,78%, respectivamente), a média da década será de 0,9%, quase a metade de crescimento da “década perdida”. Para a década atual não ser a pior década em termos de crescimento econômico, e conseguir ser “melhor” (ou “menos pior”) do que a década de 1980, o PIB brasileiro teria que crescer, em termos reais, 5,7% tanto em 2019, quanto em 2020, o que parece bastante improvável. Então, podemos concluir que os anos 2011-20 foram mais “perdidos” do que a chamada “década perdida” dos anos 1980.

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do autor, não refletindo necessariamente a opinião institucional da FGV. 

Comentários

Marcelo
A melhor coisa que fiz foi ter ido embora do BR para os EUA em 2003. Vc se sacrifica, trabalha duro mas o pais te da muitas oportunidades de vc prosperar tomando as decisoes certas. Depois eh como ir em busca do que eh seu de direito. Esta na constituicao americana todos nascem com direito a “Life, Liberty and the pursuit of Happiness “

Deixar Comentário

Veja também