O que nós aprendemos sobre o BNDES?

29/07/2020

Este ‘paper’ discute o que aprendemos sobre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), um dos maiores bancos de desenvolvimento do mundo, com base na evidência empírica disponível.

Nós examinamos 70 trabalhos acadêmicos que, com base em dados, tentaram identificar relações causais envolvendo o Banco. Em geral, a evidência indica que os empréstimos do BNDES são um instrumento efetivo para aumentar o investimento, o emprego e a exportações, especialmente quando os tomadores de crédito são micro, pequenas e médias empresas.

O Banco também parece ter efeitos positivos na atividade econômica e nas receitas das empresas apoiadas. Também há evidência que a operação do BNDES foi capaz de reduzir a deflorestação no país.

No entanto, a maior parte dos artigos sugere que o BNDES tem efeitos nulos na produtividade, na lucratividade das empresas e no valor das ações das empresas apoiadas.

A literatura não é conclusiva sobre os efeitos do BNDES no poder da política monetária e na arrecadação tributária municipal, e tampouco sobre se houve influência política nos empréstimos do Banco.

Finalmente, este artigo discute o que ainda não sabemos sobre o BNDES – o que, dessa forma, permanece uma questão em aberto para pesquisa futura.

Este é o sumário do artigo, em inglês, “What have we learned about the Brazilian Development Bank?”.

Clique aqui para ter acesso ao artigo completo.


As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva dos autores, não refletindo necessariamente a opinião institucional da FGV.

Deixar Comentário

Veja também