Samuel Pessoa

Samuel de Abreu Pessoa. Físico e professor de economia, é pesquisador do FGV IBRE e sócio diretor do Julius Baer Family Office.

Câmbio: volta à normalidade

Desde o final de 2021 se restabeleceu balanço tradicional entre commodities e câmbio (elas sobem, ele se valoriza, e vice-versa), quebrado em dois momentos recentes. Esse mecanismo equilibrador explica por que o real tem sido relativamente pouco afetado com guerra na Ucrânia.

Desde maio de 2020, aproximadamente, a dinâmica do real tem sido pouco sensível à valorização das commodities.

O que esperar de 2022

Inflação deve ir a 5,5% este ano. Juro real de 6% levaria PIB a não crescer em 2022, mas, com impulso fiscal eleitoral (União e Estados), pode-se chegar a 1-1,5%. Se governo eleito se comprometer com responsabilidade fiscal, pode ocorrer apreciação cambial no fim do ano.

Primeira coluna do ano. Férias de verão. É o momento de olhar para 2022 e tentar observar o que nos espera.

Inflação americana: sinal vermelho

Profundidade e a extensão de diversos choques de preços sensibilizaram todas as medidas de núcleo da inflação americana. Alta dos núcleos pode ser entendida como sinal de que processo inflacionário norte-americano já adquiriu vida própria, já tem alguma componente inercial.

Os últimos dados de inflação dos EUA – o índice de preço ao consumidor de setembro – trouxeram muita preocupação.

Páginas

Subscrever RSS - Samuel Pessoa