Paulo Peruchetti

Mestre em Economia Empresarial e Finanças (EPGE/FGV) e bacharel em Economia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Assistente de pesquisa da área de Economia Aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE/FGV). Trabalhou no acompanhamento e na elaboração das projeções dos principais indicadores macroeconômicos da economia brasileira. Atualmente atua na elaboração de estudos sobre desenvolvimento econômico, mercado de trabalho e produtividade.

Com queda na margem, produtividade do trabalho começa a se aproximar da trajetória anterior à pandemia

A recuperação do mercado de trabalho tem ocorrido por meio de ocupações informais e pela volta dos trabalhadores menos escolarizados. Isto contribui para que ocorra uma volta ao padrão de baixo crescimento da produtividade observado no período anterior à pandemia. 

Mercado de trabalho continua fragilizado e a lenta recuperação do emprego ainda é uma grande preocupação

No mês de abril, embora tenha ocorrido um crescimento interanual de 2,3% no emprego, seu nível ainda se encontra 8,1% abaixo do nível observado em fevereiro do ano passado. Ou seja, apesar do forte crescimento interanual, o emprego ainda não se recuperou de forma robusta.

Com desaceleração do crescimento na margem, PTF começa a se aproximar da trajetória anterior à pandemia

Levando-se em conta que a recuperação do mercado de trabalho deverá ocorrer por meio de ocupações informais, que são menos produtivas, ao longo dos próximos trimestres provavelmente haverá uma volta ao padrão de baixo crescimento da PTF observado no período anterior à pandemia.

Com desaceleração do crescimento na margem, produtividade do trabalho começa a se aproximar da trajetória anterior à pandemia

A recuperação do mercado de trabalho deverá ocorrer principalmente por meio de ocupações informais, que são em média menos produtivas. Consequentemente, é provável que ocorra uma volta ao padrão de baixo crescimento da produtividade observado no período anterior à pandemia.

Pandemia da Covid-19 aumenta a incerteza sobre a interpretação dos indicadores de PTF no Brasil em 2020

A elevação atípica da PTF em 2020 precisa ser interpretada com cautela, já que ela pode ter decorrido do impacto profundo da pandemia no mercado de trabalho, afetando principalmente os trabalhadores informais e aqueles de menor escolaridade, que são menos produtivos. 

Páginas

Subscrever RSS - Paulo Peruchetti